31 de jul de 2013

Quem pode participar da ceia do Senhor?

Existem muitas crendices e práticas não bíblicas sobre a ceia do Senhor que não adotamos, mesmo sabendo que fazem parte da tradição evangélica. A tradição deve ser filtrada na Palavra de Deus, e o que não resistir ao crivo da Palavra, não deve ser mantido, mesmo que venha dos tempos remotos. Tradições e práticas antigas não credenciam as Escrituras em nada; ela é livre e suficiente em si mesma para nos ensinar sobre qualquer assunto da fé evangélica, incluindo a ceia.

Muitas práticas eclesiásticas precisam ser desmistificadas sobre esse assunto da ceia do Senhor. Portanto, quero considerar entre tantas outras, algumas questões sobre a ceia: Como a ceia deve ser ministrada? Quem deve ministrar a ceia? O pão e o vinho são sagrados? O que fazer com o que sobra da cerimônia da ceia? Quem não é batizado pode participar da ceia? Quem está em pecado pode participar da ceia? Crianças podem participar da ceia? O que significa ser indigno e réu do corpo e do sangue do Senhor?

É uma pena que as “doutrinas dos homens” tenham ao longo da história ofuscado o significado e a essência da ceia dada aos discípulos na noite em que o Senhor foi traído. O sentido da ceia passa pelo ambiente de traição onde ela aconteceu. Jesus tomou a ceia com seus traidores. Mesmo assim ele os amou até ao fim e comungou com eles. Você pode imaginar o sentido que isso tem na comunidade de Jesus diante de tantas restrições inventadas pelas igrejas para impedir que alguém possa celebrar a morte e a ressurreição de Jesus?

AGORA, VAMOS CONSIDERAR AS QUESTÕES MENCIONADAS ANTERIORMENTE:

Como a ceia deve ser ministrada? O Novo Testamento não enfatiza o modo de celebrar a ceia, mas sim a importância da comunhão fraternal entre os celebrantes. Em 1 Coríntios 11 a orientação é para que todos os presentes participem conjuntamente com ordem, consciência e simplicidade. Não existe nenhum ritual padrão para esse ato. Eu diria que a qualidade da celebração da ceia tem a ver com o espírito de amor e comunhão entre os participantes.

Quem deve ministrar a ceia? Aprendi desde o início da vida cristã que celebrar a ceia do Senhor faz parte dos “atos pastorais”. É natural que o pastor da igreja ou algum líder da mesma coordene esse encontro, mas isso não cabe apenas ao pastor ou alguns poucos que liderem na igreja. Ninguém precisa ser ordenado para isso. O Senhor Jesus disse: “fazei isto em memória de mim”, independentemente de quem esteja presidindo esse momento. A Páscoa judaica era celebrada em família, onde o homem reunia esposa e filhos para isso. Às vezes reuniam mais de uma família para a celebração. Veja que coisa curiosa – o pai era o “ministro”. Por que isso não pode ser feito hoje com a ceia do Senhor? No judaísmo os sacerdotes oficiais ministravam a páscoa, mas esse tempo já passou e hoje todo crente é um sacerdote. Dois ou três irmãos reunidos podem celebrar a ceia do Senhor em casa ou em qualquer outro lugar, qualquer dia, todo dia e por todos os que creem. Era assim na igreja primitiva.

O pão e o vinho são sagrados? O que fazer com o que sobra da cerimônia da ceia? A Igreja Católica acredita na transubstanciação, ou seja, que o pão e o vinho se transformam literalmente no corpo e no sangue de Jesus mediante a consagração dos elementos pelo padre. Os presbiterianos, por sua vez, não defendem a transubstanciação, mas em algo semelhante que chamam de “presença real” ou consubstanciação, isto é, os elementos não se transformam em Jesus, mas Jesus fica imiscuído neles como fogo no ferro em um forno de ferreiro. As igrejas históricas tradicionais interpretam a ceia como um memorial, mas não deixam de mostrar crendices e comportamentos não condizentes com as Escrituras. Por exemplo, alguns pastores se incomodam com o que devem fazer com o pão e o vinho que sobra da cerimônia da ceia. A Bíblia não diz nada quanto a isso. Se a Bíblia nada diz, cada um deve usar de bom senso e agir conforme sua consciência como se procede com comida que sobra. Jesus disse: “fazei isto em memória de mim”, mostrando assim que o pão e o vinho da ceia são simbólicos e não passam por nenhuma mudança.

Quem não é batizado pode participar da ceia? Sim. É prática comum nas igrejas evangélicas oferecer a ceia apenas para crentes batizados e "bem comportados". Mas isso não é bíblico. Peça ao seu pastor para mostrar essa condição na Bíblia e ele não mostrará. A pessoa pode ser convertida e regenerada, mas, até que ela seja batizada nas águas, “não pode” participar da ceia do Senhor. Isso é dogma nas igrejas. Esse procedimento provoca situações muitas vezes constrangedoras nos cultos, entre os que podem e os que não podem comungar. Isso sem falar que marido e esposa, por exemplo, não podem participar se não forem casados civilmente. Mas, tudo isso é "zelo sem entendimento" e "doutrina de homens", sem fundamento, coerência e amor. A ceia é uma questão de fé pessoal. Participar ou não da ceia depende de cada um presente na celebração. A Bíblia diz: “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice”. Nenhum pastor ou conselho de igreja deve tomar para si essa decisão. Essa é uma questão puramente individual. É simples assim.

Quem está em pecado pode participar da ceia? A pergunta é: O que significa "estar em pecado"? Quando Jesus afirmou aos acusadores da mulher adúltera: "aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra", não ficou nenhum na roda. Judas o traidor participou, Pedro e os demais que o negaram, participaram. Diante disso, é vergonhoso conhecer os critérios usados para impedir e disciplinar pessoas nas igrejas. A ceia é para pecadores e não para anjos! Ela anuncia aquele que morreu pelos pecadores, por todos eles, ou seja, por todos nós. Como dito antes, a decisão de participar ou não da ceia é pessoal. Ninguém deve ser juiz entre o coração de um pecador e o coração do Pai celestial.

Crianças podem participar da Ceia? Leia Mateus 19.13-15 à luz da ceia e veja se existe qualquer base bíblica para impedir que uma criança participe da ceia! Pense na ceia na sombra da Páscoa da qual veio a ceia e veja se há lugar para deixar de fora as crianças. No céu terá crianças? Claro que sim. Então, por que elas não podem participar da ceia na terra com o povo que vai para o céu? Alguém poderia dizer: Uma criança não pode examinar-se antes da ceia conforme a orientação de Paulo. Mas, a criança não precisa examinar-se, nós é que precisamos nos tornar como crianças. Em casa as crianças comem ao redor da mesa com seus pais. A igreja é uma família e as crianças podem participar da mesa do Pai.

O que significa ser indigno e réu do corpo e do sangue do Senhor? Paulo fala da indignidade e da culpa, pedindo que cada um examine-se a si mesmo. É uma questão pessoal e não da vida do outro. Devemos participar da ceia discernindo o significado do que estamos fazendo. Na verdade, todos nós somos indignos, mas, devemos participar na dependência da graça de Deus. Em Cristo, não há mais nenhuma condenação para nós. A ceia propicia um ambiente favorável para examinarmos nossa relação com Deus e com as pessoas. Ninguém está de bem com Deus sem estar de bem com as pessoas. Nunca somos tão indignos de participar da ceia, como quando achamos que somos dignos. Veja o vídeo: Implicações da ceia do Senhor.

Antonio Francisco – Cuiabá 31 de julho de 2013 – Voltar para Perguntas e Respostas.

1 comentários:

Esclarecedor e elucidativo.Esse dogma tem que ser quebrado.Qual o pai que vai impedir o filho de participar da mesa com ele.A ceia é p td aquele que crê no sacrifício de Cristo,é p não nos esquecermos que Ele morreu por nós, ressuscitou, e voltará p nós.