24 de nov de 2011

O que é conversão a Cristo?

Conversão a Cristo é tornar-se como uma criança, é desarmar-se do egoísmo e ser crucificado com Cristo para que ele viva em mim. Conversão é ser uma nova criatura, rompendo com a vida passada no que diz respeito ao modo ignorante de viver alienado de Deus. Conversão é amar a Deus de todo o coração e ao próximo como a si mesmo. Conversão é fazer aos outros o que queremos que os outros nos façam. Conversão é nascer de Deus e para Deus todos os dias de nossas vidas.

O contato com o Evangelho gera conflitos em nós. O impacto de Cristo provoca uma perturbação inicial inegável onde tudo parece piorar antes de melhorar. Primeiro vem a inquietação, depois a libertação. A conversão é uma mudança repentina mas também gradativa no chão do Evangelho. Quando nos convertemos somos transportados do império das trevas para o reino de Jesus, deixamos o egocentrismo e nos tornamos Cristocêntricos.

Conforme o Evangelho todos precisam nascer de novo, todos precisam de conversão. Isso é bem mais que uma decisão única atendendo ao apelo de um pregador. A conversão a Cristo consiste de um processo contínuo por toda a vida. Como no nascimento biológico, o novo nascimento é seguido de crescimento rumo a maturidade espiritual até que a pessoa chegue à medida da estatura da plenitude de Cristo. Essa é a vontade de Deus, o Pai, que sejamos semelhantes ao seu Filho Jesus.

Conversão é perdoar incondicionalmente a todos que me ofendem. Conversão é viver pela fé e não depender apenas das coisas visíveis, mas sobretudo das invisíveis que de Deus nos foram reveladas, porque as coisas que se veem são temporárias, mas as que se não veem são eternas, e, visto que o justo vive pela fé, é assim que devemos viver como convertido ao Senhor, vivendo como quem vê o invisível. Sem essa percepção e sem essa visão espiritual e sobrenatural não existe conversão. Pode existir religião ou religiosidade, mas não conversão, a não ser que se nasça de novo em Cristo Jesus pelo poder do Espírito Santo de Deus.

Conversão é dar razão a Deus em tudo, todo dia, o dia todo. Esse processo nos transforma de glória em glória na imagem de Jesus Cristo. Conversão é não ter mais opinião própria, senão a que proceda do Evangelho. Tudo se fundamenta no Evangelho quando uma pessoa se converte a Cristo. Conversão é andar conforme o Evangelho, independentemente da política, cultura e costumes sociais. Conversão é almejar chegar sempre onde o Evangelho quer que cheguemos. Essa caminhada só terminará no céu.

Conversão é andar em novidade de vida, não se conformando com este mundo, mas renovando a mente todo dia, para assim experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Conversão é não ver a Igreja como um sistema eclesiástico onde só pertence a Deus os que fazem parte de uma agremiação religiosa. Conversão é não converter Jesus em “evangélico”. Conversão é não separar joio de trigo, pois essa atribuição pertence aos anjos por determinação de Deus.

Conversão é andar no Espírito e jamais satisfazer os desejos carnais. Conversão é saber que a carne luta contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, para que não façamos o que queremos. Conversão é deixar de viver debaixo da lei e passar a viver na liberdade do Espírito no universo da graça. Conversão é expressar o fruto do Espírito: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Conversão é rejeitar a vanglória, é não provocar e nem invejar ninguém. Conversão é ser cheio do Espírito Santo, é falar de forma agradável, louvar a Deus e ser agradecido. Conversão é sujeitar-se aos outros no temor de Cristo.

Conversão é saber discernir que mundanismo é uma condição espiritual e psicológica e não um ambiente geográfico ou usos e costumes não condizentes com a opinião religiosa. Conversão é ser capaz de aceitar sem julgar que, aqueles que não andam conosco são capazes de andar com Cristo. Conversão é viver cada dia uma metamorfose ambulante sem querer ter uma opinião formada sobre tudo. Essa mudança contínua acontece entre lágrimas, às vezes com sorrisos, com emoção, ou sem nenhum sentimento, mas sempre com a consciência lúcida e convicta de que Deus é Deus e concordamos sempre com ele. Conversão é entender que crer é também pensar.

Conversão é estar sempre preparado para responder a todo aquele que pedir razão da esperança que há em nós. Isso deve ser feito com mansidão, respeito e consciência tranquila. Não precisamos trazer as pessoas para o nosso aprisco para só então acreditar que fomos bem sucedidos no anúncio do Evangelho. Jesus teve um apóstolo traidor, todos o abandonaram por ocasião de sua prisão, o jovem rico saiu triste e não se converteu depois de conversar com Jesus, apenas um dos dois ladrões crucificados juntos com Cristo se converteu. Mesmo assim Jesus orou ao Pai: “Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer”.

Conversão é ter certeza da vida eterna, é saber que meus pecados foram perdoados por causa de Jesus e não de meus méritos. Conversão é crer que Jesus morreu e ressuscitou e que estarei com ele para sempre juntamente com todos os que nele creem. Conversão é viver em Cristo e entender que a morte é lucro. Veja o vídeo:



Antonio Francisco - Cuiabá, 24 de novembro de 2011 - Voltar para Perguntas e Respostas.